Top 10: Os Dez Melhores Games Americanos

American-Games
Confira os dez maiores games ocidentais da história!

Você caro leitor, se freqüentou muito o Revista Games deverá se lembrar de uma homenagem aos games japoneses (se não viu aproveite e veja clicando aqui), porém ficou uma brecha nessa história toda. É inegável a importância dos japoneses e seus games na indústria dos games, afinal eles o salvaram nos idos dos anos 80 e o dominaram até então.

Foram muitos anos de japonesas como Sega, Nintendo, Namco, Bandai, Sony, Square, entre outras. Mas não devemos cometer o crime de nos esquecer dos americanos, tal qual Microsoft, Activision, EA, Blizzard, ID Software e Rockstar que acabaram dando uma cara nova ao jeito de jogar videogame, sabe qual a relação entre essas empresas? Elas são americanas. São tão americanas quanto a Coca-Cola, Mc Donalds’ e Wolverine.

Deixando as discussões ao estilo mangás vs HQ ou anime vs desenho de lado, vamos nos focar no que importa que são os videogames, certo? Não vamos discutir se Project Gotham Racing é melhor que Gran Turismo ou se Guitar Hero é mais divertido que Wii Fit. Vamos é homenagear os criadores e os games americanos, que assim como os japoneses, são de importância ímpar para a indústria dos videogames.

Mas antes vamos a uma pequena aula de história. Os videogames foram dominados pelos japoneses até aqui, mas o que muitos ignoram é que os videogames são uma invenção americana, mais precisamente o primeiro videogame “de verdade” foi o Odyssey da Magnavox que pertencia ao norte-americano Ralph Baer em meados de 1972. Foram 12 games disponíveis para ele, depois venho o Atari que popularizou os videogames e depois o crash dos videogames (que vamos retratá-lo algum dia nesse blog) e tudo foi pro saco, até surgir a japonesa Nintendo com seu Super Mario Bros para salvar o dia. De lá pra cá muitos americanos tentaram, mas nenhum sobreviveu a verdadeira epopéia criada por Nintendo e posteriormente Sony, isso até surgir a americana Microsoft com seus Xbox’s que lutaram e sobreviveram bravamente, conquistando seus espaços.

Dito isto, vamos aos games americanos, ou melhor: ocidentais, muitos deles estiveram presentes nas plataformas japonesas e foram sucessos absolutos, mostrando que o sucesso de um game não depende de sua nacionalidade, mas sim de sua originalidade e qualidade.  Vamos então aos games que retratam bem o estilo americano de se fazer videogame:

10 – Half Life

Half-life

Certamente você já ouviu falar em CS – Counter Strike- a menos que você  não seja antenado no mundo dos games não saberá que ele não passa de um mod barato de Half Life.  Mas aí eu te pergunto, por que afinal alguém usaria Half Life como base para seu jogo? A resposta: todo mundo!

Half Life foi lançado em 1998, 11 anos atrás, considerado o melhor game do ano. E a tecnologia nem era grande coisa lá nos idos de 98. De tão bom o game era (e ainda é), era freqüentemente comparado a Doom, o precursor dos FPS’s.

Na pele de Gordon Freeman, você deve escapar de um laboratório que se vê como porta de entrada de criaturas de outra dimensão e aliens. O governo americano que não é bobo tenta destruir todas as evidências do laboratório (criaturas, equipamento e cientistas, leia-se você). Mas de tão heróico que é Gordon Freeman, o cientista torna-se o alvo prioritário dos militares. Resta a voc~e tentar sobreviver no caos que te rodeia.

Quer dizer, o game tinha uma história homérica, gráficos respeitosos para sua época e jogabilidade viciante e pronto você tem nas mãos um clássicos dos games.  Claro que todo o boom do game não seria nada, não fosse as mãos por trás dele, no caso os americanos da Valve. E ainda hoje a marca Half Life é a franquia nais importante deste estúdio.


9 – Age of Empires

Age-of-Empires

Então você se acha o novo Hitler? Quer dominar civilizações inteiras e demonstrar o quão grande é o seu poder? Certamente você adora RTS’s então. E se você adora RTS’s é impossível que não conheça Age of Empires.

Em Age você monta sua civilização e a arma a te os dentes até chegar num enorme combate de proporção épica contra o império inimigo que também quer mostrar quem é que manda. Quem vai vencer a peleja? Não pense que o vencedor será decidido na sorte. Por isso o game é tático.  Você precisa saber como e quando armar-se, deve analisar o inimigo e acima de tudo deve ser paciente. É quase que como uma partida de xadrez em que o vencedor é aquele que errou menos ou foi desgraçadamente apelão.

Outro fator que torna Age o melhor dentre todos de seu gênero é a aula de história que ele proporciona ao jogador. Império romano, Egípcio, Asiático, enfim são centenas de povos retratados no game com seu costumes e armamento para o jogador se divertir massacrando os mais fracos. Cada povo tem seus atributos e especialidades (Dã, não pense que índio vai atirar raios lasers com suas metralhadoras de fótons), e o modo como você administra elas em combate é que vai definir o sucesso ou fracasso de sua incursão belicista.

É não há muito a dizer sobre ele, na verdade tem mas se você quer saber tudo sobre o game compre-o que não vai se arrepender, afinal ele está na nossa lista. Só mais uma coisa: ele é feito pela Microsoft e seu PC precisa ser minimamente bom para rodá-lo ( o 3º Age of Empires) em seu PC.


8 – Guitar Hero

Guitar-Hero

Ele nem foi o primeiro game musical a se focar em guitarras que surgiu menos ainda o mais completo deles. Hoje está dividindo os palcos com Rock Band que expandiu e melhorou seus conceitos. Mas o fato deste e não o game da MTV estar nesta lista segue o mesmo critério adotado entre Halo e Gears of War, temporaneidade.

Ele certamente não foi o primeiro game musical do planeta, mas disparado foi o que popularizou o gênero, ele pode ter sido batido por Rock Band, mas surgiu muito antes e serviu de base para ele. Não é necessário redigir muitas linhas para dizer qual o motivo que faz Guitar Hero tão bom. Ele é divertido com ou sem a guitarra de plástico. Hoje o game conta com uma biblioteca enorme de músicas, coloque aí que muitas são divertidíssimas e os botões a serem apertados estão sincronizados com a canção e pronto! Fica a real sensação de se estar tocando uma Guitarra, bem talvez não tão real, mas…

Músicas como Sweet Child O’ Mine, Heart Shapped Box, Stellar, Hey You e Less Talk More Rock estão presente para mostrar que vários estilos estão representados no game, o que embriaga qualquer amante de boa música quantas vezes for necessário. Não importa seu estilo para o game. Curte Slipknot? Sem problemas, Fica doidão escutando grunge? Tem Pearl Jam e Nirvana para te levar ao delírio. Você é do mal? Só tenho algo a dizer: The Number of the Beast. Você é Emo? Coitado de você! (há há, foi engraçado, vai, brincadeira lá tem alguma coisa deprimente também). Você é pagodeiro? Vai pro inferno seu merda!


7 – Gears of War

Gears-of-War

Talvez você esteja se perguntando: por quê Gears está MUITO abaixo de Halo, certo? O motivo, é claro, é a data de lançamento. Não podemos simplesmente fechar os olhos e não analisar que Gears surgiu muito depois que o primeiro Halo e, bem, depois que inventaram a roda fica fácil criar carros não é?

Enfim, Gears of War independente de sua colocação merece estar nesta lista sem problemas nenhum, pois o game é absurdamente fantástico! Não por menos é chamado de o verdadeiro Halo Killer. Sim esqueça as tentativas da Sony com Killzone, o único game capaz de fazer frente a Halo é Gears, seja por seu sistema de combate malignamente feroz ou por seus personagens super-soldados (que fariam Master Chief tremer na base).

Lançado em 2006 narrava a histórica batalha entre os humanos e a raça Locust pelo controle do planeta Sera. E que batalha, serras elétricas, sangue voando, alienígenas feiosos e ambientes tão sombrios e destruídos que chegavam a lacrimejar os olhos, tudo banhado a gráficos tão trabalhados que tornaram o game tão único e divertido quanto um passeio pelo inferno sem ser visto. Talvez sejam as sutilezas do game que o fizeram desbancar Halo 2 como o mais jogado da Live ou talvez seja o multiplayer viciante, não sabemos. O que sabemos é que o game combina com o estúdio que o desenvolveu (Epic), pois o game é igualmente épico.


6 – The Sims

The-Sims

Outro game da mente de Will Wright, The Sims (criado em 200) na verdade era para ser uma mega expansão de Sim City. Ou melhor, uma junção de Sim City com o abandonado SimsVille (no qual você criaria um cidade e controlaria um de seus habitantes. Mas conforme o game foi crescendo, ganhou seu próprio título. Difícil conhecer alma viva que nunca tenha jogado ou ouvido falar em The Sims, afinal é um do games mais vendidos da história.

Em The Sims você cria controla um ser – humano, interagindo com outros humanos, trabalhando, cuidando do lar, tendo amigos, namoradas e filhos. Sem meias palavras: quando você está jogando The Sims você está brincando de “casinha”. Talvez por isso o game seja ultra-popular com meninas e com meninos-que-agem-como-meninas.

De qualquer forma, The Sims não é jogado apenas por garotas, milhares de marmanjos se põe a jogá-lo. E o motivo para o game ser tão popular é simples: ele é divertido e desestressante. Mas não pense que por isso ele é um game casual não, há vários objetivos a serem alcançados a te que seu Sim seja bem sucedido profissionalmente e feliz com uma porrada de amigos e muito dinheiro. Pense que The Sims é um protótipo de como sua vida seria se você não fosse tão nerd, viu porque todos o adoram? Porque você controla você e faz tudo o que não pode na vida real.

Uma curiosidade que torna o game mais divertido: os Sims tem uma língua própria e dezenas de bandas reais quando vão gravar alguma música para o game tem de cantar no idioma dos humanos virtuais, impagável.


5 – Sim City

Sim-City

Sim City foi criado pelo aclamado Will Wright do estúdio Maxis para PC. O Objetivo do game é criar e gerenciar uma cidade. O primeiro game da série foi lançado em 1989 que de imediato não obteve sucesso, mas após uma reportagem da NewsWeek o game foi adotado por universidades americanas, disparando assim a vendagem do game. Logo após o sucesso inicial, a Maxis lançou Sim City 2000 em 1993 com melhorias gráficas e em 1998 chegava a versão 3000 com  novas opções de controle da cidade.  No ano de 2000 a EA (detentora dos direitos da Maxis) relançou-o com  mais melhorias.

Apesar de todo o sucesso e a legião de fãs conquistados, a Maxis resolveu lançar mais um game da série, chamado de Sim City 4 em 2002. Sim City 4 elevou  série para um novo nível de complexidade e desafio, contando com gráficos muito bem trabalhados. Em 2007 a Tilted Mill Entertainment assumiu a série lançando Sim City Societies, que acabou fugindo das origens da série.


4 – Splinter Cell

Splinter-Cell

Metal Gear Solid é japonês e reina supremo na arte do Stealth, mas nem por isso não existem adversários de peso para ele. E foi em 2002 que a Ubisoft trouxe ao Xbox o game Splinter Cell assinado pelo mestre de operações táticas  Tom Clancy. Assim como Metal Gear, Splinter Cell foca-se na furtividade do personagem central (Sam Fischer).  Splinter Cell  foi bem sucedido e acabou rendendo quatro continuações, a última sendo Double Agent em 2006, no momento não há nenhum boato palpável sobre um novo game da série.

O fato de Splinter Cell estar na lista é estranho, não? Sim, eu sei que o game é da francesa Ubisoft, contudo a Ubisoft é uma das empresas mais dispersas do mundo, sendo em sua totalidade ocidental. A Ubisoft é uma empresa que utiliza os métodos de criação americans, portanto não é um erro dizer que o game é ocidentalizado, logo americanizado.

O que o torna uma game tão único é o personagem central do game, Sam Fischer tem um carisma somente equiparável a seu jeito irônico. As vezes ele até lembra o Wolverine, com a diferença que seus equipamentos não são tão limitados quanto garras de adamantiun. O game original tinha aspectos que Metal Gear na época não tinha: gráficos generosamente ótimos, claro que os efeitos de luz e sombra ajudavam, mas nem por isso desmereciam o trabalho que a equipe teve com os gráficos. A furtividade é a alma também da série, claro que Fischer não é uma sombra noturna, mas acredite que quando os inimigos se dão conta de que há um intruso por perto é porque estão próximos da morte.


3 – God of War

God-of-War

God of War foi desenvolvido pelo estudio estadunidense da Sony em Santa Mônica para Playstation 2 em 2005. Sua ambientação é a Grécia antiga na época dos deuses do Olimpo. O protagonista é Kratos que busca se vingar das divindades que o traíram. No game a violência é presente, mas os puzzles existem e são muito desafiadores.

GoW foi criado pelo Americano David Jaffe, mas ao contrário de muitos games americanos,  este teve muitas influências de games japoneses  sendo descrito por Hideo Kojima (o aclamado criador de Metal Gear) como a perfeita mescla de elementos orientais e ocidentais. Não é preciso dizer que GoW foi um sucesso e acabou gerando uma continuação de igual sucesso. Atualmente o 3º capítulo da franquia é muito aguardado para o Playstation 3.


2 – Grand Theft Auto

Grand-Theft-Auto

Também conhecido como GTA, é atualmente a série de videogames mais bem sucedida da geração atual e passada dos videogames. A série nasceu da mente do Americano Dave Jones em 1997, e aprimorada por Sam Houser e Dan Houser.

Seu nome faz referencia ao crime de roubo de carros, contudo a série se popularizou mesmo por toda a liberdade criminal disponibilizada. Nos capítulos é possível roubar jatos, lanchas, carros, atropelar pessoas, matá-las com um arsenal destrutivo, invadir prisões, etc. Os mundos criados em GTA são abertos para que o jogador faça o que bem entender. É difícil conhecer alguém que nunca tenha visto ou jogado GTA, isso porque o game acabou atraindo a ira de muitos políticos do congresso Americano devido a sua violência gratuita e mais recentemente pela pornografia escondida em GTA III: San Andreas. Atualmente GTA é uma franquia da Rockstar e distribuída pela Take Two.


1 – Halo

Halo

Mario salvou a Nintendo e a indústria após o crash, desde então nenhum console americano teve a menor chance perante o império nipônico, até que em 2001 a Microsoft resolvia tentar uma empreitada nesse terreno arriscado. Porém a batalha não seria fácil e para isso ela precisava de um carro chefe peso-pesado que surgisse no mesmo dia que o console e fosse sucesso indiscutível.

A missão foi dada a empresa americana Bungie que apostou todas as suas fichas no game Halo e seu super-soldado Master Chief. Halo não pode ser descrito como um shooter qualquer, afinal sua trama de ficção é muito complexa e seus elementos provaram que FPS’s eram possíveis num console doméstico. Halo cumpriu sua missão, foi sucesso total e levou quase que sozinho o Xbox à segunda colocação na guerra contra Playstation 2 e Game Cube.

Hoje Halo está em seu 3º capítulo e conta também com uma aventura paralela em RTS, todo o seu game foram campeões de vendas.

Anúncios

2 Comentários

Arquivado em Games, Retrô

2 Respostas para “Top 10: Os Dez Melhores Games Americanos

  1. eai so tem jogos massa

  2. Pingback: Tweets that mention Top 10: Os Dez Melhores Games Americanos « RevistaGames -- Topsy.com

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s