Doug: Final de Semana perdido

Final de semanada perdido. Isso que dá jogar videogame...

Certo dia estava eu assistindo um DVD muito antigo de uma série animada que certamente marcou época: Doug. Naturalmente que muitos de vocês assistiram Doug na TV Cultura ou ao mais tardar no SBT com Disney’s Doug. O fato é que com tantos episódios é difícil lembrar de um em especial. E foi o que me aconteceu, estava assistindo quando me deparo com um episódio muito divertido e que remete a nossa indústria vital: os videogames.

O episódio começa com Doug recebendo uma missõ muito importante de seu general, uma missão que é de vital importância para o universo. Ele então aceita a missão, mas não antes de fazer uma coisa, o dever de casa. Tudo no maior estilo Star Wars.

Relatando em seu “querido diário” Doug diz que seu vicìo começou num dia comum e fatídico, quando ele e seu amigo Skeeter Valentine estão em uma loja de eletrônicos. Sem nenhuma pretensão Doug põe a mão em uma caixa e meio que do nada desce uma placa dizendo que ele é o consumidor 10.000 e sendo assim ele ganha um Super Pretendo com o jogo do momento: Space Munks.

ATENÇÃO: CLIQUE NAS IMAGENS PARA VER MELHOR…

Da esquerda para a direita: Star Wars?; "Salvo o mundo depois de fazer o dever de casa"; Hellooo, Rock Laser, que tal me dar um PS3?

Após instalar o aparelho em casa, ele e Skeeter começam a jogar. É até engraçado a cena, pois basta uma partidinha e Doug já fica muito viciado em seu videogame interestelar. Tanto é que na escola ele fica viajando pensando no jogo até que é chamado a atenção de sua professora, dizendo que ele tem um trabalho a ser entregue na Segunda-feira. Como não poderia deixar de ser seu arqui-inimigo Roger Clotz zomba de Doug. E então Doug imagina Roger como um personagem dos videogames a ser destruído.

Da esquerda para a direita: NOme Original: Super Pretendo...; Chamando a galera pra jogar!; Escola é um tédio...

E preste atenção neste cena leitor, pois essa é a mais clara menção em um desenho que já vi de que videogames estão relacionados aos assassinatos nas escolas americanas. Mas por fim, vamos seguindo. De volta em casa, Doug não consegue se concentrar em fazer a lição, o mínimo barulho é perturbador para ele e tudo o que ele consegue pensar é em seu videogame. Quando dá a hora de dormir ele resolve ir jogar mais um pouquinho, sem se dar conta ele passou a noite em claro destruindo naves inimigas.

Da esquerda para a direita: Matem o Roger!; Maldita lição; O jogo está chamando; Dormir pra quê?

De volta na escola, Doug apresenta sinais de neurose, quase que aéreo literalmente, mal conseguindo prestar atenção na aula ou no amor de sua vida, a Patty Maionese. Aliás, mesmo na Patty ele consegue ver seu jogo favorito. Neste ponto parece que Doug vive tão somente para seu videogame. Em casa sua família parece preocupada com as horas ininterruptas de jogatina. Chega um momento em que Doug nem deixa Skeeter jogar um pouco, literalmente tomando o controle das mãos de seu amigo.

Da esquerda para a direita: Sem concentração nos estudos; Como diria a EGM/W: A vida é um game; Família preocupada; Me dá aqui, depois você joga!

As horas se passam, anoitece e Doug por fim vence o game. Após uma comemoração bem esquisita (como se estivesse em torpe), Doug vê a tela de The End do jogo. Acredito que esta é mais uma cena simbólica do episódio, pois ao mesmo tempo em que Doug está feliz por zerar o game é meio que um sinal ao telespectador de “que bosta, tantas horas desperdiçadas para isso?”. Acredito que esta era a intenção dos roteiristas neste episódio. Doug então resolve terminar seu dever, mas novamente não consegue, desta vez pelo cansaço resultante de horas em claro. Tem até uma cena dele imaginando o que seria de seu futuro se continuasse jogando com tanto afinco: um Doug fugitivo, sujo, se esgueirando entre os cantos e com sinais de que está alucinado.

Da esquerda para a direita:Doug faz uma dança pra lá de esquisita; A tela de final do game; Cansaço inevitável; No futuro será um louco???

Acordando no susto, Doug vê que já está na hora da aula e corre o mais que pode para a aula. Depois de se esconder no lixo para escapar do Sr. Bone (vice-diretor da escola), Doug encontra com Skeeter que por fim esclarece que o dia é Sábado e não tem aula. Doug fica extasiado com tal informação e seguindo a cartilha de bom menino da américa decide guardar o videogame e se dedicar aos estudos. Sobrou na verdade para Costelinha, o cachorro que finalmente tem a chance de jogar um pouco de Space Munks. E assim termina o episódio.

Da esquerda pra direita: Doug perde a noção de tempo; Se esconde em lixeiras; Se redime e vai estudar; Costelinha a caminho do vício...

Considerações finais: É um episódio muito divertido e que apesar de fazer claramente uma propaganda nociva para os videogames é muito bem feita. Digo que se todos os esteriótipos fossem feitos com tal bom humaor e sem ofender a classe o mundo estaria melhor do que hoje.

Eu digo isso porque apesar de esteriotipar a classe dos gamers, em momento algum o episódio diz que os videogames são os culpados pelo vicío, pelo menos a sensação que dá é de que se Doug ficou no estado em que ficou a culpa é dele mesmo que não teve auto-controle, afinal Skeeter também jogou o videogame e não ficou nem de longe perto do estado do Doug.

Enfim, prefiro uma crítica assim a ter de ver videogames e vício retratados em programas de descarrego.

Geralmente não posto links para downloads, mas neste caso acho que não faz mal. Clique AQUI.

Anúncios

3 Comentários

Arquivado em Animes, Games

3 Respostas para “Doug: Final de Semana perdido

  1. Um dos motivos da minha fascinação pela Nick é esse desenho, quando criança era quase uma religião, assistia Doug, Tintin e A vida Moderna de Rocko.

    Bons tempos!!!

  2. Rayden

    SIOUAHSIOAHISAUH brisava demais com Doug, esse episódio eu não cheguei a assistir. ;3

  3. Nossa! Essa foi desenterrada do baú heim. Não tinha visto esse episódio, mas eu ri do “Super Pretendo”. Ficou uma coisa bem…. Made in China! diphd3pid3hjpid3jhd3pio

    Mas lendo o texto, achei bem interessante o ponto que você falou sobre o lance do vício. Não tem nada a ver uma pessoa que joga video-game ser viciada, é questão de auto-controle. Ou seja: Vai de pessoa pra pessoa.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s