Hands-On: BlazBlue: Continuum Shift

E vamos ao segundo round da franquia...

Guilty Gear um jogo de luta que fica sempre nas sombras pelo menos aqui no ocidente, devido a suas concorrências serem grandes (game como Street Fighter e KOF fazem mais sucesso), mas isso não é motivo para se esquecer dele.

Bem a melhor maneira de lembra Guilty Gear atualmente é jogar a serie de mesma filiação.

Blaz Blue é um jogo de luta 2D com mecânica das antigas e visual atual, mesclando esses dois conceitos o resultado é ótimo.

No segundo game da franquia daremos continuidade na historia algo bem bacana, pois são poucos games de luta que possuem uma historia  concreta. As novidades vão para inclusão de mais personagens e cenários , além de novos golpes para os personagens antigos e muitos extras.

Lutadores transbordando a Fan-Service? Oh yeah!!!

O game também trás uma rede online mais dinâmica e bem mais elaborada do que o game anterior, com vários modos de jogo.

Os gráficos receberam muito mais acabamento e estão mais polidos e agora é possível obter a margem de 768 linhas de resolução ao contrario do primeiro game que não passava das 720, apesar de não ser algo muito significante da pra notar muitos mais efeitos.

A novidade em relação aos novos personagens é o que chama mais atenção, pois foram incluídos sete novos personagens  e cada um possui uma trama na historia.

O gameplay permanece quase o mesmo, porém possui algumas novidades como melhorias na parte de realização de combos e a inclusão de novos sistemas de defesa, houve também algumas modificações na realização dos movimentos especiais basicamente nas regras que foram impostas no primeiro game como a do Astral Burst no qual necessitava que o adversário estivesse nos 20% de vida e estar no terceiro round, agora esta exigindo que o jogador esteja no terceiro round e que o adversário tenha sua energia vital abaixo dos 35%.

Apesar de algumas mudanças o game permanece muito ativo, com combates que necessitam de um bom raciocínio rápido para realizações de combos que podem chegar sem muito esforço aos  99 hits.

A inclusão de novos modos de jogo como o Legion mode modo no qual seu personagem vai lutando com inúmeros adversários e a conforme avança vai ganhando mais força, os modos de treinos também foram atualizados com alguns extras bem divertidos.

A tela de seleção de personagens não é tão vasta, mas ainda assim possui um roll interessante.

O modo principal ainda é o story no qual você escolhe um personagem e faz a sua trama na qual continua exatamente da onde parou no primeiro game, os modos arcade e versus permanecem e agora estão com a inclusão de uma jogatina online mais eficaz do que vista no primeiro game.

A parte sonora esta melhor que o game anterior, as musicas que já estavam épicas no primeiro game permanecem com muito mais qualidade e os novos temas incluídos estão ótimos, o game ganha um sistema de mudança de voz, agora é possível alternar entre a dublagem japonesa e a inglês, ainda falando da dublagem ela permanece impecáveis na japonesa deixando um clima de anime mais épico que o primeiro game, a dublagem ocidental vinda da terra do tio Sam não decepciona e faz jus ao game.

A parte gráfica no in- game possui mais polimentos que o game anterior e esta muito mais nítida, os novos efeitos visuais impostos no game são o que impressionam mais e o show de luzes visto no primeiro game permanece com muito mais qualidade no segundo.

Os gráficos são um show à parte!

As animações como no modo story e na abertura possuem uma qualidade altíssima mostrando que o game logo de cara esta muito bem produzido.

Blaz Blue: Continuum Shift  é uma seqüência muito bem feita, para quem jogou o primeiro game não ira notar muitas mudanças em sua qualidade, pois  algumas interfaces nos menus e no in game são muito parecidas com a do primeiro, mas a melhoria da jogabilidade já mostra que o game teve alguma alteração.

.

Ficha

Jogabilidade: 8

Gráficos: 9

Produção: 9

Geral: 8.5

.

Ponto forte: Batalhas rápidas e agressivas do game anterior permanecem com o mesmo fervor no segundo mostrando que os jogos de luta 2D não morreu.

Ponto fraco: Poderia ser menos parecido com o primeiro.

.

Plataforma: PS3 e 360

Produtora: ARC System Works

Distribuidora: Aksys Games

.

Critérios

Gráficos: Aqui é julgada a qualidade visual do game.

Jogabilidade: a mecânica estabelecida no controle

Produção: neste critério é julgado a parte de diversão, som, interfaces, enredo e inovação.

Geral: apenas são somadas as três notas e dividida por três.

Anúncios

1 comentário

Arquivado em Games, Hands-On

Uma resposta para “Hands-On: BlazBlue: Continuum Shift

  1. Rafael

    Alguem poderia me dizer qual o nome da musica da abertura desse jogo? Ela é muito fod’s *-*

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s