Especial: Nos tempos da Squaresoft

Nada de Square-Enix!


Há muito tempo numa galáxia muito próxima chamada Japão, surgiu uma empresa de game como outra qualquer, porém tal empresa nos dias de hoje mudou de nome e mudou o rumo na historia nos video games mostrando que o mesmo é uma forma de arte com grandes momentos inesquecíveis e que nos inspiram nos nossos dia a dia nos tempos atuais.

Fundada em 1986 a empresa Squaresoft atual Square-Enix, foi um marco na historia com títulos como Final Fantasy, Front Mission, Chrono Trigger, Vagrant Story etc. tais títulos foram eternizados com remakes e continuações e alguns foram totalmente esquecidos, porém eu estou aqui para relembrar alguns dos momentos mais badalados da era Soft da Square que mais pra frente em 2003 juntou as mãos com a ex-concorrente (pelo menos na briga FF e Dragon Quest) Enix.

Confiram agora o especial Squaresoft com pequenas analises de alguns jogos da época.

.

.

Einhãder  (PS1 Squaresoft)

Ê nomezinho esse hein...

Lançado em 1997 para PS1 o game no estilo Gradius e R-Type no qual você controla uma Nave com um piloto em uma ação tão frenética quanto os outros games citados veio para dizer que a Square não falava só de RPG.

O game retrata uma guerra chamada ”The Second Moon War” (|Segunda Guerra Lunar) no qual ocorre o conflito entra a colônia da terra e a colônia lunar chamada Selene, no primeiro confronto uma grande parte da  Terra foi destruída  e os ataques da colônia Selene persistem no segundo impacto é enviado para terra em naves chamadas Einhãder para acabar com tal guerra então cabe a você jogador realizar tal tarefa assumindo o comando de uma dessas armas.

É um jogo de navinha sim. \o/

A historia não é muito bem explicada, pois tudo conta em uma excelente abertura de aproximadamente cinco minutos então esta é apenas uma base, o game possui um clima bem eclético assim por dizer, pois você viaja por diferentes cenários que variam entra uma cidade futurista bem dos moldes o “Quinto Elemento  filme do Bruce Willys  ”  até o espaço onde podemos falar que você chega ha tão procurada fronteira final pelos tripulantes da USS Enterprise em Jornada nas Estrelas. Toda essa viagem dura umas 3 horas no máximo e você ira achar que é pouco, mas vai querer mais ao chegar ao fim.

O grande forte do game são os gráficos e a grandiosa ação que o game possui logo no começo uma horda de inimigos para você destruir uma verdadeira guerra na qual só ira se encerrar quando os créditos subirem ação consegue ser mais constante do que em games como Gears of War e Killzone 2 no qual ambos possuem pelo menos um minuto ou dois para descanso já neste game esqueça ele já lhe mostra o que é uma guerra entre naves e isso nunca para.

Na parte gráfica o game é uma obra prima, com efeitos visuais ótimos sem nenhum problema nos polígonos, os cenários são muito bem construídos com muitos detalhes vindos do fundo da tela e dos veículos de guerra. A parte de jogabilidade é ótima por mais incrível que pareça o game não é tão linear assim apesar de ser Shoot em up em plataforma 2d onde aparentemente é  mostrado um único caminho mas engana-se pois é possível você encontrar outros caminhos no meio da guerra bem vem a pergunto …como ?

Inimigo gigantesco contra nave solitária e frágil: OK!

Basta ser sortudo, pois alguns inimigos possuem duas maneiras de destruí-los uma prossegue por um caminho no qual seria o certo a outra forma abre outra saída podendo lhe mostrar outro cenário com novas armas e inimigos, mas infelizmente isso não alterar o fim do game, mas é algo surpreendente vindo de uma game do estilo.

Já a mecânica o game é muito bem elaborada os comandos respondem de forma impecável  ao jogador auxiliando nas horas de grande aperto que o game possui, é possível alternar entra 3 velocidades e cada uma lhe da vantagem contra alguns inimigos e desvantagens contra outros mostrando que o game também possui certa estratégia na hora do combate. Bem quando se fala em Gradius e R Type logo espera-se um grande pacotão de sub armas e Einhãder não decepciona neste quesito o game possui um imenso pacote de armas que iram lhe fazer se sentir o Rambo do espaço com direitos ha um sabre luz bem ao estilo George Lucas.

.

.

Ehrgeiz: God Bless the Ring (Ps1 Squaresoft/Dreamfactory)

Outro game com um nome esquisito...


Bem depois de Tobal (depois eu falo sobre Tobal) achava-se que a produtora nunca iria realizar outro game de luta bem a grande surpresa Ehrgeiz um game de luta muito diferente do que qualquer outro game já visto.

Bem na verdade o game foi feito pela DreamFactory responsável por títulos como The Bouncer e Tobal, mas o game leva o logo da Square na parte de distribuição sendo assim o game entra na matéria.

O game possui um grande elenco com direitos a personagens de outras franquias. Bem, eis a grande surpresa Cloud , Tifa e Sephirot , Zack, Yufie e Aeris de FFVII estão no game !! Bem quando fiquei um pouco surpreso quando joguei o game, mas foi algo muito bem elaborado.

A foto prova que gráficos não estavam na lista de preocupações da Square naquele tempo...

A mecânica do game é o diferencial de outros games de luta 3D, começar pelo game  ele é por cima um pouco no estilo Diablo, mas sem exagero até muito bem trabalhado se pensarmos um pouco já o segundo quesito é bem legal, você tem um pequeno cenário a explorar é possível ir para onde você quiser no cenário do game, porém são poucos os cenário que possui uma grande extensão no terreno, mas a idéia foi bacana, bem fora isso a mecânica do game é meio que como outros jogos de luta, mas não decepciona e garanti muita diversão.

Na parte gráfica, bem vamos a lógica se o game possui Cloud Strife o popstar de FFVII quem então quem esta por trás do character designer? Sim ele mesmo Tetsuya Nomura desenhou os personagens deste incrível game ao lado de Seiichi Ishii designer de Virtua Fighter e o próprio Tobal, tais personagens foram bem construído até com aquele famoso personagem “Lego” onde tudo é “quadrado em cima de quadrado”, pois na época não tinha muita tecnologia como hoje em dia, mas tava ótima.

Os cenários do game são muito bem construídos até com uma qualidade gráfica bem razoáveis , bem estamos falando de um game de luta não de uma super produção como Final Fantasy.

Momento Icônico: Cloud partindo para o pontapé.

Bem o game possui seu lado bacana como a possibilidade de controlar Cloud Strife muito antes de Dissidia Final Fantasy no PSP, a mecânica na luta na qual é possível ir para qualquer lado do cenário e um modo quest bem derivado do game Tobal onde se defina que este seja o modo Story do game.

Bem estes dois games foram grandes feitos na geração PS1  mostrando que a Square nem sempre pensou em fazer RPG ou algo parecido, bem em breve continuo a matéria, mas por hoje é só.

Anúncios

7 Comentários

Arquivado em Games, Retrô

7 Respostas para “Especial: Nos tempos da Squaresoft

  1. Pingback: Nos tempos da Squaresoft (Parte II) « RevistaGames

  2. That was a different article. I’ll come back and see what else you are up to.

  3. I tried contacting you thru the link you put on your site but couldn’t go through. Just checking what is the theme you’re using, it’s just awesome!

  4. Very good article and tips! It’s very useful for me, thanks for posting.
    -Alexa

  5. nausea in pregancy

    It’s pleasing to discover something constructive that I not only enjoyed reading but was well written. I have bookmarked you so I may come back for more. Thanks for this.

  6. I have recently started a blog, and the info you offer on this web site has helped me a lot. Thanks for all of your time & work.

  7. This wonderful post! thanks a lot for your amazing article! I’ll make sure to come back in the long run!

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s