Top 10: Melhores Games do SNES

 

O console mais emblemático da Nintendo possui alguns dos games mais aclamados da história, confira!

Dia 22 de novembro marca uma data histórica, nascia ali um dos videogames mais importantes da história, o Super Nintendo para substituir o NES original. Vinte anos depois e cá estamos contemplando a Nintendo de volta ao topo com seu conhecido e popularesco Nintendo Wii (que, aliás, deve parte de seu sucesso graças a possibilidade de comprar games antigos do SNES).

Muitos consideram o SNES o melhor videogame que já existiu, outros tantos acham que o Playstation 2 é o rei, e ainda há aqueles que apenas atribuem o sucesso do SNES graças a ter sido concorrente direto do Mega Drive, uma das melhores plataformas da Sega. O fato é que não há dúvidas quanto a uma coisa, o SNES foi uma das plataformas mais importantes da história dos videogames e por isso merece todas as homenagens possíveis.

.

10 – Killer Instinct

Só pra quem tem instinto assassino...

Podem dizer o que quiserem, mas se existe um game de luta de respeito na geração 16 bits e que não conta com o nome Mortal Kombat ou Street Fighter, este jogo é Killer Instinct! Neste aqui a Rare mostrou que podia fazer um game de luta de respeito com gráficos bacanas, a galeria de lutadores era tipicamente “Darkstalkers” (se é que vocês entendem o que quero dizer), de qualquer forma temos aqui um game de luta viciante que podia prender o jogador por várias horas em frente à televisão. A única frustração que existia era o combate final contra Eyedol, um sujeito muito apelão para o meu gosto…

.

.

9 – Magical Quest Starring Mickey Mouse

Este sim é um Mickey digno de ser chamado de épico...

Este sim é um Mickey digno de ser chamado de épico...

Muito bem, podem começar a torcer o nariz, ainda mais quando aperceberem que excluí totalmente jogos como Blackthorne, Rock ‘n Roll Racing e outros da lista e em seu lugar deixei um game do Mickey. Mas ninguém pode discordar de que a Capcom conseguia fazer milagres com os personagens da Disney (isso muito antes da Square e Tetsuya Nomura resolverem explorar a marca). Em Magical Quest tínhamos um side-scroll funcional, um enredo interessante e controles que funcionavam. Não sei o que mais um gamer poderia esperar de um game plataforma, mas tenha certeza de que Magical Quest tinha todos os atributos esperados de um game do gênero.

.

.

8 – Mortal Kombat 2

Mortal Kombat 2 ainda hoje é um dos melhores desde sempre!

Horas desperdiçadas em fliperamas em sábados despreocupados e sem a correria de hoje em dia. Tenho certeza de que aqueles com mais de 20 anos sabem do que estou falando, mas não pensem que minha geração foi marcada por desocupados viciados em videogame e grunge, na verdade éramos todos viciados em Nirvana e em Mortal Kombat (sim, duas coisas que poderiam comprometer a sanidade mental de seus fãs), mas o que podíamos fazer quando nos defrontávamos com algo tão arrebatador e, principalmente no game da Acclaim, inesperado, sangrento e tão deliciosamente perfeito. O tempo passou, o Nirvana acabou-se, e ainda estamos esperando pelo novo Mortal Kombat. Arrisco-me a dizer que se o vocalista da banda de Seattle ainda estivesse vivo, nossa maioridade seria exatamente igual nossa juventude, ou seja, estaríamos ainda ouvindo Nirvana e jogando Mortal Kombat…

.

.

7 – Donkey Kong Country 3

Isto me lembra de tentar jogar de alguma forma o Donkey Kong Country Returns

Muitos dizem que Country 3 é o pior da trilogia, o menos interessante, o mais fácil, etc… mas eu não vejo isso. Vejo na verdade um game mais bonito, com elementos, maior diversidade nos cenários e mais importante: a melhor dupla. Que Diddy e Donkey me perdoem, mas Dixie e Kiddy são os melhores da família Kong. Os dois com suas particularidades e suas próprias habilidades que quando usadas com estratégia podiam levar o jogador ao magnífico 101% no final. Ah e ainda tem as fases do Tobogan para fazer deste aqui um Donkey Kong Country memorável.

.

.

6 – Super Mario World 2: Yoshi’s Island

Yoshi precisa cuidar do Baby Mario, que consegue a proeza de chorar mais que a Luiza mel quando um cachorro está doente...

Apesar do nome, não considero este uma seqüência de Super Mario World, basta jogar para ver que a proposta do título, o objetivo, o gameplay, o character design todo o resto são totalmente diferentes do primeiro game. Mas não pensem que por isto este é um game ruim, decepcionante ou aquém das expectativas, na verdade Yoshi’s Island é um game muito bom, com elementos únicos. Claro que ele torna-se cansativo depois de um tempo, mas não é o tipo de cansaço de um título enfadonho, mas sim o cansaço proveniente de uma fórmula que se mantém a mesma do início até o fim do game. Ou seja, não há fases que focam mais na correria, ou em voar, ou em resolver pequenos puzzles, ainda assim vale uma jogada.

.

.

5 – Gradius 3

Opção 1: atirar. Opção 2: desviar ou Opção 3: atirar e desviar?

Todos sabem que Gradius é para este que vos fala a melhor série “smashup” e que Gradius 3 é o rei de todos eles. Fica fácil notar da onde vêm minha admiração pelo título, ele é um dos mais completos, principalmente no quesito Power Ups e no desafio, leia-se que de nada adianta estar com uma nave totalmente tunada numa área em que surgem inimigos de todos os lugares se o jogador não tiver destreza e habilidade para desviar dos disparos inimigos. E é aí que eu acho Gradius 3 um game único, pois ele exige de você mais do que apertar botões, ele quer que você faça por merecer passar toda a fase e derrotar aquele boss que ocupa toda a tela independente se você está armado com lasers azuis da morte ou se seu arsenal se resume a apenas tiros comuns e normais.

.

.

4 – Legend of Zelda – A Link to the Past

Imagino que todos conhecem Link to the Past bem antes dos jogos do N64, certo?

Esqueça toda a complexidade e beleza de Ocarina of Time e Majora’s Mask e fique com o game que de fato tornou a série “Legend of Zelda” em algo grandioso. Aqui as coisas eram um pouco mais simples, porém havia momentos de complexidade (sobretudo quando se encarava puzzles malditos). Outro marco de “A Link to the Past” foi que ele misturou e aloprou literalmente com toda a possível cronologia da série.

.

.

3 – Chrono Trigger

Final Fantasy? Pense de novo, no SNES o negócio era CT.

Muitos dizem que Chrono Trigger foi o maior RPG da geração 16 bits, fato este que eu não contesto (mas também não reafirmo), a verdade é que RPGs naquela época eram bocejantes (vamos ser francos, certo?), afinal todas aquelas batalhas por turno aleatório poderiam aziar até o gamer mais paciente da Terra. Mas aí veio Chrono Trigger com todas as suas batalhas quase-aleatórias (os inimigos podiam ser vistos) e semi-por-turno!!!??? Tá sei, esta foi uma piada. O fato é que Chrono Trigger foi uma obra realmente inovadora, mas ele tornou-se tão conhecido mais por causa de seu enredo do que seu sistema de combate. Spoilers? Aqui não.

.

.

2 – Super Mario World

Não era um brinde. Na verdade você estava comprando o cartucho e ganhava o console de brinde...

Chicoteiem quem teve um SNES e nunca jogou Super Mario World, afinal o jogo vinha com o console! Dito isto vamos dizer que o SNES valia mais pelo cartucho do jogo do que pela aparelhagem tecnológica do console. Fãs da plataforma quererão me matar por esta frase, mas é sério, tirando uns dois ou três jogos que bateriam de frente com Super Mario World, não existiam muitas “big fuckin’ reasons to buy this fuckin’ shit console” (American Mode = ON). Até havia, mas saber que a primeira coisa que você iria ver quando ligasse este videogame seria Mario, Yoshi e sua turma em mais de (chutar por baixo) 15 horas de jogo até achar todos os segredos, naquela época meu caro era uma razão e tanto para adquirir um console…

.

.

1 – Super Metroid

É um jogo que merece mesmo ter um "Super" no nome.

Mais uma vez Samus ocupa o lugar mais alto de um pódio deste mesmo blog, mas o que podemos fazer quando somos seres altamente impressionáveis? Crucifiquem-me, pois nem mesmo quase um ano depois ninguém conseguiu me convencer de que Super Metroid não é o número 1 do SNES. A título de curiosidade, é neste outro post que você pode conferir porque Super Metroid é tão genialmente chutador de bundas!

4 Comentários

Arquivado em Consoles, Games

4 Respostas para “Top 10: Melhores Games do SNES

  1. Carrion

    Metroid em primeiro? Logico não esperaria menos
    Mas não curti se falando sobres os RPG Mario rpg pra mim foi marcante mas gostei do top

  2. victor

    Dk 1 ao inves do 3

    Top gear

    Final Fight 3, Star Fox é um otimo game , Black Thorne
    Terranigma
    Dragon Quest 4 e 6

    bem Snes só tem coisa boa .. top 10 é pouco…

  3. Essa parada de top 10 é muito pessoal
    Na minha lista MK 2, KS e SMW 2 não entraria, colocaria rock n’ roll racing e Alcahest e FF III
    Mais não podemos contestar a lista de jogo do SNES, mesmo se mudar alguns nome da lista continua foda, se mudar 100% da lista aposto que tambem aparece uma lista foda

    Enfim, parabens ao SNES e a materia do blog

    Naldo
    Joystick Sonoro

  4. Henrique

    Pessoal, gostei muito de visitar o site. Parabéns! Tenho vasculhado pela internet à procura de um jogo, mas não consigo encontrá-lo. Se pelo menos eu soubesse o nome. Mas de repente vocês( que entendem tudo de NIntendo) possam me ajudar. Esse jogo é uma mistura de tetris com exágonos, é bem parecido com o Hexglass, mas não é ele. Joguei ele uma vez e gostei muito… ele vinha junto com o cartucho do Donkey Kong Coutry, eram umas bolas ou hexágonos(não sei ao certo) que vinham descendo e eu tinha que juntar cores iguais que depois brilhavam e sumiam, além de ocupar a tela inteira, esse jogo tinham um fundo musical bem bonito e suave. Se puderem me passar o nome dele, ficarei muito grato! Abraços! Meu e-mail é curty25@gmail.com

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s