Hands-On – Crysis 2

Em 2008 a Crytek trouxe ao mundo o verdadeiro teste do InMetro para avaliar PCs, o PC que roda-se o primeiro e fantástico Crysis na época era o PC top da vizinhança, passaram-se três anos e novamente a Crytek nos trás um FPS digno de ser chamado de épico.

Distribuído pela EA e desenvolvido pela Crytek, Crysis 2 é um jogo de FPS que a principio é igual a todos, mas com certeza ira deixá-lo com a sensação de poder ao ver que os gráficos de um Xbox 360 conseguiram se superar neste game.

Crysis 2 do contrario ao seu antecessor não é tão pesado assim, os consoles de mesa conseguiram com bastante esforço projetar uma versão bem parecida com a de PC, porém para aqueles que possuem um PC com bom hardware deixo bem claro que é indiscutível dizer que a sua versão é a melhor.

Nossa analise vai ser diferente eu e o Luiz Kaiser iremos dar diferentes (ou iguais) opiniões sobre o jogo analisando seus termos técnicos espero que gostem do jeito que ficou e tenham uma boa leitura:

.

.

Gráficos

.

Desenvolvido pela tecnologia  Cry Engine 3, Crysis 2 consegue obter um designer bastante realista, cenários dão a sensação de intensa realidade, com efeitos de luzes e texturas bem trabalhadas, porém o designer dos personagens consegue ser um tanto igual e fraco não agrada muito o visual, mas tal fato é compensado com os visuais das armas que é indiscutível dizer que é excelente.

.

De fato os gráficos são muito bem trabalhados, achei muito convincente o efeito de água e as armas estão bem trabalhadas. O problema dos personagens parecerem todos iguais eu discordo, não vejo dessa forma. Mas é um fato que as texturas usadas neles não são as melhores do game. Acho que o ponto a ser discutido é se este é de fato o melhor game visualmente falando desta geração, pois a Crytek prometeu revolucionar os gráficos desta geração, mas o que eu vejo é um Modern Warfare atualizado. Não que o game seja feio, muito pelo contrário. Mas eu esperava que as versões de consoles se equiparassem um pouco mais com a de PC.

.

As versões de PC conseguem superar, pois há motivos óbvios, processadores, placas de vídeos, devido a esses periféricos adicionais nos PCs a qualidade sempre ira ser melhor para qualquer jogo em comparação há de PC. Mas entre os consoles creio que quem levou a melhor foi o Xbox 360 talvez não tanto pelos gráficos , mas os controles de Xbox , são a segunda opção para quem não gosta de jogar em PC.

Nota: 9.5

.

.

Jogabilidade

.

O FPS não inova, mas trás tudo que um bom jogo do gênero possui, um cenário grande para se explorar, agilidade e precisão e diversos movimentos que auxiliam a estratégia. O personagem principal conhecido como Prophet , possui diversos equipamentos em sua em sua roupa  como invisibilidade  e blindagem , esses dois dispositivos conseguem dar ao jogador infinitas ações táticas nos momentos de ação intensa que o jogo possui.Outro fato que agrada é a possibilidade de usufruir de veículos , como tanques de guerra e caminhonetes um fato puxado de Halo , mas com certeza agrada muito em um jogo deste gênero.

.

Acho que o grande ponto positivo da jogabilidade aqui é que a Crytek não inventou moda. Eles pegaram o que já funcionava bem em outros games e simplesmente colocaram em Crysis, o que se mostrou um passo acertado. Quando eu peguei o game pra jogar eu me senti jogando um Call of Duty mesclado a Halo e Battlefield.

.

 De fato, é como eu disse o game não inova, mas possui todos os elementos que um bom FPS tem que ter.

.

.

Nota: 9

.

.

IA

.

Da parte dos inimigos o game mostra selo de excelência, no inicio quando o confronto são com humanos, eles se interagem de forma bem corporativas e literalmente conseguem perseguir o jogador a ponto de não deixas tantas opções. Citei esta parte como exemplo mas os demais inimigos também estão bem produzidos quando se tratam deste conceito.

.

A IA do game é realmente desafiadora. Teve um momento em que eu estava no modo invisível e comecei a disparar contra os inimigos, neste momento eu perdi a invisibilidade e os inimigos ao me avistar começaram a atirar. Eu voltei correndo em busca de cobertura enquanto tentava voltar ao modo invisível. Em qualquer outro FPS os inimigos começariam a disparar a esmo, mas em Crysis eles simplesmente começaram a me perseguir e atirar de modo a não permitir que eu voltasse a ficar invisível. Acabei sendo morto, mas fica a lição de que se eu quiser bolar alguma estratégia é melhor pensar melhor antes de começar a atirar.

.

.

Produção

.

O game não agrada muito no enredo, pois está um tanto confuso, mas basicamente tudo é pretexto para haver a guerra uma coisa indiscutível é que o game faz jus ao nome Crysis, pois é uma grande crise, existem alienígenas querendo destruir tudo, o governo este atrás do protagonista, a população esta morrendo, ou seja, a ambientação retratada no jogo em si consegue ser bem convincente.

.

O negócio é que Crysis não quer deixar o jogador parar pra descansar, é ação do início ao fim. Provavelmente este é o maior trunfo do game: ação, ação e mais ação. Isto até poderia ser um perigo pro game ao não dar a devida atenção ao enredo, mas a gente acaba ficando tão concentrado nos tiroteios que mesmo se houvesse um enredo dificilmente prestaríamos atenção.

Nota: 8.5

.

.

Geral

.

Sem nenhuma preocupação de inovar a Crytek trouxe este ano um excelente FPS, peca por alguns fatos como gráficos dos personagens e a ausência do modo split screen para dois ou quatro jogadores, um fato que a concorrência Call of Duty e Halo sempre nos trouxe e agradou. Mas o restante é facilmente deduzir de que este game é um marco na historia desta geração.

.

Vou me antecipar a todos os outros e vou apontar Crysis 2 como o melhor FPS do ano… Até agora. O jeito é esperar o próximo Call of Duty e Battlefield chegarem para tentar tomar este status, mas afirmo sem medo que se alguém está em busca de um FPS novo deste ano que compre Crysis 2.

.

Nota: 9

.

.

Ponte forte: Ação constante junto a uma mecânica que pode ser chamada “de time que esta ganhando não se mexe”, pois não houve mudança alguma em comparação a outros jogos, mas conseguiu se adaptar perfeitamente a este game.

Ponto fraco: Não inova…

3 Comentários

Arquivado em Games, Hands-On, Lançamentos, Reviews

3 Respostas para “Hands-On – Crysis 2

  1. Denny

    não tem como inovar Fps é a mesma coisa desde Snes

  2. Luciano [FZ P13]

    desde quando eu estava com o meu playstation 2 eu conhecia o crysis 1 e estava fisurado para joga-lo … mas nao tinha computador nem video game para isso … esperei por tanto tempo esse lançamento, e agora q tenho um xbox em breve estarei comprando esse jogo e o novo battlefield 3 q promete ser um jogao tbm😉

    esse ano os fps estao com jogabilidade otima e com enrredos bons q eu acho q um dos pontos mais importantes de um jogo

    só acho q o call of duty vai ter q melhorar um pouco pra nao perder o podio para os outros games, ja q o black ops nao fico como eles prometiam q ficaria, mas esta otimo do mesmo jeito

    flws pessoal abrçss

  3. Denny disse
    25/04/2011 @ 18:25

    não tem como inovar Fps é a mesma coisa desde Snes

    Fps evoluiu bastante meu caro amigo, faz uma análise dos game daquela época com os recente de hoje, você notara uma diferença incrível em gráfico é jogabilidade.

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s