Especial Fatal Fury : Do jogos para as animações….

Terry e sua turma ganham matéria neste blog...

Se você é daqueles que fizeram parte da geração TV Manchete e gostou de Fatal Fury,você esta lendo o post certo.

Caso contrario você vai começar gostar da “falecida” franquia,pois irei abordar Fatal Fury em seus dois maiores formatos de entretenimento sendo games e animações, mas sera que realmente foram boas essas animações ou sera que gostávamos apenas por nostalgia?

Comentem no fim e confiram a matéria:

Era uma vez um garoto de boné vermelho e seu irmão,Terry Bogard um garoto cheio de energia e do tipo que não abaixa a cabeça,Andy Bogard um menino metido a andrógena que por sinal possuí um estilo “falo pouco por que sou durão” de ser.

Em uma bela manha de sol,Jeff Bogard pai dos garotos Terry e Andy,é atacado pela gangue de Geese Howard o vilão de toda a historia,que por orgulho assassina Jeff na frente dos filhos.

Nasceu Fatal Fury, um dos games de lutas que eu mais admirava na minha infância além de idolatrar a animação baseada na trama.

Sobre o jogo Fatal Fury:

Press Start...

Lançado em 1991 para consoles da época e arcades,o intuito aqui era levar os irmãos Bogards a vitoria contra Geese Howard em um torneio chamado The King of Fighters ( famoso KOF ), junto aos garotos que agora estão crescido,Joe Higashi um lutador de Muay Thai que por sinal é muito famoso na serie The King of Fighters esta presente para dar uma ajuda.Historinha manjada, vamos ao que interessa o resto do jogo.

Em 1991 o que mais rolava no mundo ? Street Fighter e Mortal Kombat, então a concorrência fazia de tudo para ser diferente e levar ao jogador um conteúdo com qualidade.Resultado? Fatal Fury é um jogo de luta que chega lá mais não tira nem de longe o gosto da molecada por SF e MK.

Na verdade Fatal Fury foi lançado antes que Street Fighter,porém o  jogo possui alguns conceitos que não fizeram ele ser melhor que SF,como a esquiva que da possibilidade ao jogador de ir para uma especie de segunda camada do cenário.

Reppuken!!!

Outro fato que peca é a falta de personagens principais,no modo historia apenas 3 personagens são jogáveis , sendo Terry,Andy e Joe, e no modo multiplayer os demais adversários estão habilitados.

Na parte de jogabilidade, apesar de não ser nada futurista e  cheia das firulas vistas hoje em dia,consegue ser apreciada uma vez que este jogo é um dos que levou a origem da franquia KOF,Fatal Fury é um jogo antigo de respeito e apesar de não ser superior a Street Fighter,na minha época de infância eu me sentia um pouco “cult” por não ter Street Fighter II mas possuir os cartuchos de Fatal Fury I e World Heroes.

Sobre animação:

Um ano após o lançamento do jogo, resolveram fazer a animação japonesa baseada na obra, no Brasil o nome veio como Fúria Total,mas na capa da minha VHS ( é original , pelo menos eu ganhei da locadora )estava escrito Fatal Fury.

Que seja no Japão o nome dado ao longa é Battle Fighters: Garou Densetsu e narra a mesma historia que o jogo, porém inclui a personagem Lily esta faz o par romântico com Terry Bogard e no final de tudo Terry desperta uma técnica que também não existe no jogo chamada “hakioko seiken senpuken” ensinada pelo mestre Tung Fu Rue.

Estas são as únicas diferenças entre o game e a animação,porém a obra com estas mudanças consegue proporcionar muita diversão.

A animação tem como diretor Hiroshi Fukutomi,responsável pela animação de gosto duvidoso baseada na franquia serie Art of Fighting,porém o trabalho com Fatal Fury foi excelente,tanto da parte de direção como em animação pois o visual é sem duvidas belo.

Como eu disse anteriormente animação ganhou nome no Brasil de Fúria Total com uma excelente  dublagem ,o estúdio

Nossa que garota bonita lá trás...ops é o Andy e seu jeito Andrógena de ser..

responsável pelo trabalho foi o Dubla Vídeo e o time de dublagem possui Marcelo Campos ( voz de Yugi na serie Yu Gi Oh! ) e Paulo Porto o eterno Mr. Bump para quem lembra dele.

Conclusão :

O game agradava bastante e a animação foi um ótimo trabalho e com um produto de boa aceitação o que é de esperar? Uma continuação então vamos a segunda parte de Fatal Fury.

Fatal Fury II:

Mai Shiranui lá no fundo e três machos na frente..o artista deve beijar rapazes não é possível...

Street Fighter II bombando nos fliperamas e consoles quando do nada surge a turma do garoto de boné vermelho e branco parte 2.

No segundo jogo a jogabilidade foi aprimorada ela esta mais ágil e o conceito de dois planos no cenário ainda é mantido e esta mais justo,porém agora nem todo cenário possui este segundo plano,alguns possuem armadilhas nas quais possibilita arremessar o oponente  para causar danos exemplo,um ringue de luta cujo as cordas são eletrificadas.

A historia esta mais fraca,tudo começa quando Terry é convocado para o segundo torneio Rei dos Lutadores ,agora quem é o chefão de tudo é Wolf Krauser um sujeito metido a Rei que possui uma força descomunal.

Do primeiro ao segundo jogo você só encontra melhorias,primeiro os personagens no modo historia em relação a quantidade aumentarão de forma bem satisfatória,agora são oito personagens e cada um possui seu próprio final,algo parecido como Street Fighter II,tanto que este jogo possui uma jogabilidade meio que influenciada.

Os gráficos também estão melhorados,com cenários mais detalhados e bem desenhados,assim como os efeitos dos golpes que estão mais elaborados.

Resumindo,Fatal Fury II foi uma perfeita continuação acertou no que errou em seu primeiro jogo e nos trouxe Mai Shiranui a eterna musa dos jogos de luta.

Mai Shiranui nem de longe era assim no Snes,mas para nossa alegria encontrei essa foto que compensa muito mais que a matéria..rsrs...

Fatal Fury II : Especial

Big Bear não mal trate a Mai... >.<

Também foi lançado uma versão “SUPER” de Fatal Fury II,esta possui movimentos especiais e a presença de Ryo Sakazaki da serie Art of Fighting,totalizando 15 personagens jogáveis,mas o jogo é o mesmo contando apenas com ajustes em relação a velocidade.

Fatal Fury II : O desafio de Krauser…

Em 1992 surgiu o segundo jogo e em 1993 ganhamos a animação, como o nome já diz a abordagem e a luta contra o Rei Krauser,contando com as participação de Andy e Joe Higashi,além de Mai Shiranui,mas como sempre o personagem principal é Terry Bogard e desta vez o herói deve lutar contra Krauser após ser desonrado pelo mesmo em um combate.

Um fato curioso é que Andy possuía cabelo azul no primeiro filme e no segundo ele ganha seus belos cabelos loiros,mas isto não passa de designer e re-designer que só os japoneses entendem.

Sobre o restante da animação,desta vez ela esta maior possuindo 72 minutos e a direção é de Kazuhiro Furuhashi este trabalhou em Urusei Yatsura e em Get Backers,o trabalho nipônico mais uma vez é valorizado trazendo um visual melhorado em relação a primeira animação além de combates melhores,porém a historia não consegue ser melhor que a do primeiro,uma vez que Geese é um dos meus vilões favoritos e é nítido ver um trabalho mais feito quando assunto é o desenvolvimento dos personagens em comparação com a segunda animação.

Confesse...você esta com inveja do Andy...

E como brasileiro gosta de inventar,novamente ganhamos uma dublagem impecável vindo da Dubla Vídeo e desta vez acertaram no nome.

Conclusão: O segundo jogo possui uma historia fraca,porém em aspecto visual e técnico superou seu antecessor,ganhando em 1995 um terceiro titulo.

Fatal Fury III :

Só de ver a tela de titulo você senti o poder...

Diferente dos dois primeiros jogos este somente ganhou versões para Neo Geo, Arcades e Sega Saturn,mais tardá para PS2 e trás a volta de Geese Howard porém ele não é Boss do jogo.

Agora o vilão é Jin Chonrei um sujeito que esta atrás de pergaminhos da imortalidade e por alguma razão mistica eles se encontram nos Estados Unidos.

A historia do jogo consegue ser a melhor entre os três e os gráficos por ser mais atual e desenvolvido em plataformas de bom desempenho estão muito bem trabalhados.

A quantia de personagens esta ampliada,conhecidos estão de volta e novos personagens foram inclusos como Ryuji Yamazaki,que na trama é contratado pelos irmãos Jins para obter os pergaminhos,a policial Blue Mary e Sokaku Mochizuki.

O grande atrativo da terceira versão é a sua grande dificuldade,vencer os oponentes pode ser uma tarefa árdua tanto para quem já manja de jogos de luta como para quem

Vacilou tomou Reppuken...

esta iniciando,o sistema de batalha é quase o mesmo ganhando alguns ajustes em sua mecânica e a famosa esquiva para o segundo plano do cenário permanece de forma essencial no jogo.

Sobre a terceira animação:

Não importa a situação , Andy sempre leva a maior só de estar com a Mai..

Diferente das duas primeiras que possuirão um enredo baseado no jogos,a terceira animação possui seu próprio enredo e foi intitulada como Fatal Fury: The Motion Picture.

A historia narra o conflito entre os principais personagens ( Terry , Andy , Joe , Mai etc. ) contra Mars um vilão existente somente nesta animação.

Um fato que não me agradou foi o enredo pois eu queria que fosse baseado no terceiro jogo,mas não rolou adaptaram para uma nova historia,até ai tudo bem,mas os combates em relação aos dois primeiros são exagerados demais,lembrando outras animações nipônicas como Dragon Ball.

Outro fato que decepciona é que o terceiro longa não veio para cá,talvez pela baixa vendagem ou talvez pelo fato de não possuir o mesmo enredo que o jogo.

Apesar de algumas coisas que eu considero falhas,a terceira animação cumpre o papel de entreter e entre as três esta possui um apelo visual bem superior as outras duas contando com muitos efeitos de luzes e batalhas épicas.

Conclusão: Fatal Fury 3 e a sua terceira animação,cumpre o papel de entreter, sobre quais dos três games eu acho melhor?Confesso que joguei pouco o terceiro,mas o FF3 me agradou mais que os dois primeiros,antes de finalizar irei mencionar alguns fatos curiosos sobre a franquia confiram:

Curiosidades :

A agente especial Blue Mary foi baseada na personagem Androide Nº 18 do mangá e anime Dragon Ball Z.

O jogo é feito por ex funcionários da Capcom que trabalharam no primeiro Street Fighter.

Bob de Fatal Fury III é um lutador de capoeira baseado em Bob Marley e assim como Dee Jay de SFII ambos usam cabelo com Dread e sempre estão sorrindo,minha preferencia entre os personagens? Acho Bob melhor que Dee Jay.

A versão japonesa do primeiro Fatal Fury possui uma jogabilidade um pouco melhor em comparação com a versão do Tio Sam.

Geese Howard lembra Souther de Hokuro No Ken ( First of North Star ), sendo possivelmente ter sido baseado.

Laurence Blood de Fatal Fury 2, lembra Freeddie Mercury.

Conclusão da matéria:

Fatal Fury assim como Street Fighter,são jogos de lutas inesquecíveis, com personagens marcantes e combates estilosos.

Sobre as animações,eu gosto apenas das duas primeiras e acho que a terceira pecou por não ter o enredo o mesmo enredo do terceiro e apesar das batalhas fugirem um pouco do que foi apresentado nos dois primeiros longa,até que conseguem agradar.

Fatal Fury :

Plataformas : Neo Geo ,Arcades, Mega Drive e Snes.

Ano de lançamento: 1991

Produtora e Desenvolvedora : SNK e Takara (Snes e Mega Drive)

Fatal Fury II e Especial:

Plataformas : Neo Geo ,Arcades, Mega Drive e Snes.

Ano de lançamento: 1992/1993

Produtora e Desenvolvedora : SNK e Takara ( Snes e Mega Drive)

Fatal Fury III:

Plataformas : Neo Geo ,Arcades e Sega Saturn,PS2 e Virtual Console ( 2010 )

Ano de lançamento: 1995

Produtora e Desenvolvedora : SNK

Extra:

Fatal Fury/Furia Total: parte 1 de 5 as outras partes estão no youtube da para achar fácil…

3 Comentários

Arquivado em Animes, Games, Retrô

3 Respostas para “Especial Fatal Fury : Do jogos para as animações….

  1. Roberto

    Ja comecou mal o texto, fatal fury nao lancado antes do street fighter, pois SF foi lancado em 89, e fatal fury em 91, parei de ler ai.

  2. Eu lembro do Fatal Fury 2, simplesmente, por causa da presença da belíssima Mai Shiranui, ela é inesquecível!

  3. Fatal fury 1 foi lançado antes de Street Fighters 2 que foi o que fez sucesso por que Street Fighters 1 não vingou .Para quem não sabe a franquia fatal fury foi criada pelos funcionários da Capcon que saíram de lá por que não tiveram apoio financeiro e tempo para fazer um Street Fighter decente e trabalhando na SNK tiveram mais recursos e apoio .Mais saindo da Capcon deixaram ideias que foram aproveitadas pelo resto da equipe que continuou trabalhando na capcon. A equipe que ficou na capcon desenvolveu Street fighters 2 que se tornou o maior sucesso dos jogos de luta de todos os tempos. E tem muito fã de Street Fighters que fala mau de Fatal fury, Art of Fighters e The king of finghters. Street Fighters e Fatal fury tiveram horigen das mesmas mentes brilhantes e amo as duas franquias com um pouco mais de amor por Fatal Fury

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s